terça-feira, 27 de fevereiro de 2007

Susceptibilidade


A videira é um nobre vegetal
Como outras plantas tem raiz,
Comparações, até o nosso País,
Seja torrão ilhéu ou continental.


Distinguir com mérito é natural,
Propósitos d'uma associação,
Defesa, património da Nação,
Unânimes em assembleia-geral.


Instituição e personalidades
Confrades e uma investidura,
Cerimónia e solenidades.


Reconhecimento sempre perdura,
Vinhas dos Biscoitos, realidades
Perante alguma cabeça dura...

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2007

Percepção





Sou cacho!... após desfloração
da Videira e bem tratado;
N'um crescimento de estado,
período de maturação;
Há quem não tenha qualquer noção,
pretensões, negações, azares,
dois bagos, terra de bons ares,
de maduro a amolecer,
no seu lugar a apodrecer.
Quantos têm nos seus lugares?



Suco limpa o intestino
Com transpirada caganeira;
Fruto de viçosa Videira
Em vinho perde-se o tino;
Qualquer delas já com destino
Contribuições, grande imposto;
Despoluir o ar proposto,
Muito bem, paguem se quiserem,
Pois não, as retretes os querem
Por lei cada cu no seu posto.



Aos dois bagos estão mirando
Sobre derrames de um vulcão,
Bruta seiva e assimilação
A todos estou escutando;
E só alguns me estudando
Época, intrusos briosos;
Tempos e futuro nublosos,
Para trepar tudo vendendo
Do microclima dependendo
Castrados, dois bagos formosos.


Pedúnculo ou eixo central
Se separou e fez o pino,
Pisando deu vinho tão fino
Beberam, só a algum fez mal;
Não levem a mal, é Carnaval,
Recordando dois bagos pensei:
Entra o vinho sai nova lei,
Este cacho tem história.
Candidato à vitória:
"Na nova estação voltarei".

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2007

Subsolo

Foto aérea do ano de 1985

Coitado, ó património, ilhas,
Curraletas e vides, ameaçadas,
Perspectivas e futura, condenadas
Investe, toiros, cabrestos e quadrilhas;


Coitado, jogo, tetas e doutras filhas
Casamentos, padrinhos e afilhadas,
Verdelho dos Biscoitos, divorciadas,
Novas modas e outras bandarilhas;


Dois dedos, negócio arrumado
Viticultor, noite longa, pensando
Cabeça no travesseiro acordado;

Mulher, brava com inocente brigando,
Grande aperto, estava alagado
Não de Verdelho, na cama mijando...

sábado, 10 de fevereiro de 2007

Turbulência


E...vinhas? Não obrigado!
Perspectivas à medida,
Somente para o gado.
Vinho sim! Esse convida!


Oh! Um bom eleitorado,
Preparado.
Videiras? Não é lavoura.


Temos vinho derramado,
Cuidado!


Sim ou não terei votado?
Será a viticultura
Uma mãe ou uma filha
De nome agricultura?


De Bruxelas o agrado,
Está tudo arrumado,
Pura.


Em pedra dura...
Agrado
Não perdura.


terça-feira, 6 de fevereiro de 2007

Sinónimos


TERRANTEZ DA TERCEIRA
(Sinomímia Regional Açores- Arinto ( Pico)
Classificação U.E. - casta recomendada
Características Morfológicas
Parte terminal da folha- Aberta, branca com orla carminada pouco intensa.
Folha adulta- Tamanho médio-triangular, cor verde clara.
Cacho- Pequeno/médio, pouco fechado
Bago-Médio, oval de cor verde amarelado.
Porte- Semi/erecto.
Vigor- Médio a fraco.
Características Fenológicas
Data de abrolhamento- Segunda quinzena de Março.
Data de floração- Segunda quinzena de Maio.
Data de Pintor-Segunda quinzena de Julho.
Data de maturação- Primeira semana de Setembro.
Caracteríticas Culturais
Afinidade com porta enxertos- Boa (R99, 116/17,R110).
Poda- Curta.
Rendimento- Casta com rendimento regular (1,5 a 2,0 kg)
Comportamento quanto a doenças
Mídio - Moderadamente.
Oídio - Sensível.
Podridão-Sensível.
Algodão- Sensível.
Erinose-Sensível.
***
Sou Verdelho dos Açores e gostoso,
E tenho este nome desde criança!
O Terrantez da Terceira outra lança,
Idem Arinto um nome sem invejo,
O mesmo bago branco e aloirado,
Arinto é sinónimo verdadeiro...
Como nobre de pura e prazenteiro,
Vais ser rebaptizado pelo que vejo.



Teus padrinhos deram-te esperança,
O teu carácter não sairá ferido,
O Terrantez da Terceira convencido,
Para quê ficares tão envergonhado?
Serás jovem, fresco e muito formoso,
Espero que cases bem e sejas feliz,
Idem Arinto és bom sou eu quem o diz,
Sinónimo, serás tu engarrafado.


Salta a rolha, grande é a festança!
Teu bom aroma chamará as vizinhas,
Serás degustado a noite inteira.



Ganharás uma enorme confiança,
"Dias" para lembrar com palminhas,
Arinto idem Terrantez da Terceira.

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2007

Fadiga sensorial

Foto Aristides Pires- foto do ano de 1997

A vinha infelizmente,
E lamentamos bastante,
São os euros realmente
Só para alguns, adiante...


Viticultor paciente
Cansado e descontente,
Muitas vezes hesitante
Vai contra a corrente...


No plural! Francamente
Vários são, adiante...
Lá vão os euros da gente.


Produzir honestamente
E pensamento distante,
Quem cala também consente
Que nada lhe apoquente
Nem algo deslealmente.


Já passou...e doravante
Vindima não abundante,
Só quem seu suor sente,
Que ao trabalho aguente
Tem produção bastante


Nada há que o espante,
De segunda, mas contente.


Produzir é importante,
Protestar com voz potente,
Diria mesmo avante!
Tranquila...a mente
Consciência...contente
É tão grande o desplante,
Esperar se doravante,
Bago ou cacho invente.


Cavar euros certamente,
Votar feliz, adiante...
Vinhas secas n'um instante,
E nada se acrescente.